Tuesday, January 8, 2013

Aprender uma língua estrangeira nos faz aprender sobre a nossa cidade

Aprender uma língua estrangeira significa deixar a nossa língua e cultura de lados?

Muito pelo contrário.

A interação com estrangeiros faz com que queiramos saber mais sobre nossa cidade, estado, país, cultura e tudo mais relativo a nossa gente para falarmos de nós e do lugar em que vivemos. Eu mesma aprendi muito mais sobre Belém quando passei a falar com estrangeiros porque eles sempre querem saber sobre a nossa história, cultura e culinária.

É possível  fazer isso com nossos alunos?

Vejamos uma ideia com a experiência abaixo.

Ao participar de um congresso de linguística - o CIELLA - há alguns anos, fiquei encantada com um projeto de uma professora de inglês do Maranhão que lecionava na antiga escola técnica de São Luís. Quando ela viu que tinha que ensinar seus alunos de turismo a fazer panfletos em inglês sobre diversos pontos turísticos da cidade, ela imaginou que os alunos já conhecessem esses lugares. Ledo engano. Pouquíssimos alunos já tinham ido aos lugares frequentados por turistas. Foi então que ela teve a ideia de organizar excursões a esses lugares para que os alunos conhecessem sua própria cidade. Não preciso dizer que o projeto foi um sucesso, embora ela tenha relatado que outros professores olhassem esse tour pela cidade com certa desconfiança. Após essa visita muito enriquecedora, os alunos puderam elaborar folders em inglês para cada lugar. Os resultados foram extremamente positivos, a ponto de vários lugares visitados pedirem os panfletos elaborados pelos alunos para serem usados pelos visitantes estrangeiros. Isso fez com que os alunos se sentissem muito orgulhosos de os trabalhos deles terem sido valorizados por pessoas de fora da escola.

Mesmo maravilhada com o projeto, achei que eu não teria uma oportunidade para fazer o mesmo com meus alunos do curso de Letras - língua inglesa. Até que chegou o dia no qual o tema da aula eram os pontos turísticos mais conhecidos do mundo. No entanto, antes de eu mostrar as belezas no exterior, sempre converso com os alunos sobre os pontos turísticos de nossa cidade. Para minha surpresa, vários alunos não conheciam alguns desses lugares. Foi então que pensei em colocar em prática o projeto daquela professora do Maranhão.

Após os alunos terem concordado com o projeto, começaram os preparativos. Os alunos ficaram em grupos de 4 ou 5 e cada grupo ficou responsável por elaborar um folder em inglês sobre o lugar. Além disso, cada aluno teria que falar algo em inglês sobre o lugar quando chegássemos aos pontos turísticos. Um aspecto importante que eu deixei de fazer foi o de mostrar vários exemplos de folders desses lugares antes de os alunos elaborarem os deles. Isso facilitaria muito o trabalho deles. (Devemos sempre lembrar de mostrar modelos de tudo antes de pedirmos para nossos alunos elaborarem qualquer tipo de texto, falado ou escrito).

Nossa excursão foi ótima e acredito que os alunos também gostaram muito do que fizeram. Vocês podem notar abaixo vários alunos explicando sobre cada lugar daqui de Belém.

No pólo joalheiro



No Mangal das Garças



No Theatro da Paz


Até breve!





2 comments:

Layanne Marques said...

Égua Cintia ...esse projeto foi muito legal e divertido. Nós aprendemos na prática a como apresentar a cidade aos visitantes estrangeiros e conhecemos a história dos pontos turísticos da nossa capital. (eu não tinha ido a nem a metade dos lugares que fomos visitar ainda mais por ter tido me mudado a pouco tempo de Capitão Poço para Belém)

Marcela said...

Uma vez me perguntaram o que é que mais tinha marcado a minha graduação, e esse passeio foi a resposta imediata! Isso foi importante não só pelo fato de poder conhecer vários lugares q eu não conhecia mas também pelo fato de ter que pesquisar sobre o lugar e elaborar o folder e realmente VIVER o inglês, sabe... Espero q isso também seja um marco na vida dos teus próximos alunos, Cintia. Experiências como essa me inspiram a sempre trazer coisas novas para meus alunos aqui e aí.
Beijão!!