Thursday, April 4, 2013

O segredo é o amor

Depois de 20 anos ensinando línguas, acredito que o mais importante de tudo é AMAR.

Amar? Como assim, amar? Amar mesmo, de verdade? Como faço isso?

Simples:


Em primeiro lugar, eu amo estar com pessoas, com meus alunos e com meus colegas de trabalho. Não, nem todos são dóceis e fáceis de se lidar, mas mesmo assim, gosto do desafio de trabalhar com todos de maneira harmoniosa. Se há conflitos, procuro resolvê-los da maneira mais pacífica possível para continuar a ter um ambiente tranquilo para promover a aprendizagem.

Como nem tudo são flores, às vezes preciso chamar a atenção de alguns alunos para que estudem todos os dias para que tenham excelentes resultados na aprendizagem de uma língua. Percebo umas caretas porque alguns alunos querem aprender sem fazer muito esforço, mas infelizmente isso ainda não é possível... Quem sabe no futuro com a implantação de chips nos cérebros? :-) Como isso ainda não aconteceu, é necessário passar horas e horas em contato com a língua alvo através de músicas, filmes, livros, revistas, chats, sites, keypals e muito mais para aprender a língua eficazmente.

Em segundo lugar, eu amo interagir com meus alunos e antigos alunos. A troca de saberes (aprendi esse termo com minha amiga de infância Brijha Gibson) é muito enriquecedora e plena. Gosto de conversar com eles na sala, pelos corredores, no Facebook, no Skype e no Twitter. Gosto de conhecê-los bastante para que eu faça conexões com o que eles aprendem com coisas que gostam. Por exemplo, se eu sei que uma aluna gosta de moda, sempre que vejo algo sobre isso, falo para ela. Se eu sei que uma aluna gosta de desenvolvimento sustentável, tudo o que vejo sobre o tema, compartilho com ela.

Em terceiro e último lugar, eu amo meu trabalho! Amo trabalhar com educação, linguística aplicada, ensino de línguas mediado por computador, sustentabilidade e ecologia. Quero ainda incluir mais áreas para poder contemplar o ser humano de maneira holística e inovadora.

Como você pode ver, meu segredo é o amor. Sempre.

Abaixo você pode conhecer alguns dos meus alunos, parceiros de jornada de aprendizagem, ao longo dos anos de amor.























Você ama seus alunos também?

Até breve!




2 comments:

Markypaul Braga said...

Eu to aí no meio também! ü
Thanks for being an inspiring professor, Cintia!

Markypaul Braga said...

Eu tô aí no meio! ü
Thanks for being an inspiring professor, Cintia!